logo

28/2/2019 09:43

Inspirações para Vinícius Popó: relembre jogadores do Cruzeiro que brilharam na Copinha e no time principal

Inspirações para Vinícius Popó: relembre jogadores do Cruzeiro que brilharam na Copinha e no time principal

Com a impressionante marca de 127 gols em 163 partidas oficiais pelas categorias de base do Cruzeiro, o atacante Vinícius Popó, de 18 anos, juntou-se ao grupo comandado pelo técnico Mano Menezes e logo de cara foi inscrito na Copa Libertadores. O prata da casa será a quarta opção na função de centroavante, abaixo de Fred, Sassá e Raniel.



Na Raposa, Popó vestirá a camisa 30, que no ano passado pertenceu ao atual número 10 Thiago Neves. Promovido ao time principal ao lado do meia Michel, o jovem recebeu o famoso ‘batismo’ dos colegas, que formaram um corredor polonês e lhe aplicaram golpes com camisas. O veterano Fred, por sua vez, não perdeu a oportunidade de brincar com o nervosismo do garoto na apresentação aos companheiros. O Cruzeiro publicou vídeo desse episódio em suas redes sociais.



Vinícius Santana da Silva nasceu em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Ele chegou ao Cruzeiro aos 13 anos, em maio de 2014. A família da promessa cruzeirense também se mudou para Belo Horizonte para acompanhar a trajetória do filho. Há pouco tempo, o pai trabalhava como motorista em um supermercado, enquanto a mãe vendia açaí em frente à Toca da Raposa 1.

De alguns meses para cá, muitas coisas mudaram na vida de Popó. Em agosto de 2018, ele teve o contrato com o Cruzeiro prorrogado para julho de 2023. Já em janeiro de 2019, destacou-se na Copa São Paulo de Futebol Júnior, com cinco gols em sete partidas. O time sub-20 celeste alcançou as quartas de final da competição, sendo eliminado nos pênaltis pelo São Paulo, que viria a ser campeão.

A boa performance na Copinha chamou a atenção da comissão técnica, que deu a Popó chance entre os profissionais. O técnico Mano Menezes explicou a decisão de inserir o atacante na lista da Libertadores e espera ter melhor referência dele no dia a dia de treinamentos na Toca da Raposa 2.

“É bom ter essa calma exatamente para não precipitar as coisas. Se já vimos jogadores avançar positivamente nessas circunstâncias? Claro que já vimos! Mas aí vai depender das coisas que vierem a acontecer daqui para frente. Nós inscrevemos Popó e não inscrevemos Michel justamente pela carência do setor. Temos mais carência na última linha de ataque. Temos mais jogadores com características de meio-campo. Avançamos mais rápido em relação a Popó mesmo sem ter ainda uma referência mais precisa daquilo que ele vai apresentar no profissional. Arriscamos um pouco em função da nossa necessidade”.

No Cruzeiro há exemplos de jogadores que tiveram boa participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior e, posteriormente, brilharam no time principal. Certamente, essas histórias servirão de referência para o jovem Vinícius Popó.

Fábio Júnior - 1998

Contratado ao Democrata de Governador Valadares em 1997, por R$ 300 mil, Fábio Júnior foi bastante utilizado nas categorias de base em seu início pelo Cruzeiro. O ápice veio na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1998, competição na qual o atacante marcou nove gols e ajudou o time a terminar em terceiro lugar.

A boa performance na equipe de juniores rendeu ao centroavante oportunidades no time principal. E ele não decepcionou. No Campeonato Mineiro de 1998, conquistado pelo Cruzeiro, Fábio Júnior marcou três gols na vitória sobre o Atlético por 3 a 2, no Mineirão, pela partida de ida da final. Já no Campeonato Brasileiro, torneio do qual o clube celeste foi vice-campeão (derrotado pelo Corinthians), foram 18 tentos em 32 jogos.

Em 11 de janeiro de 1999, o Cruzeiro vendeu Fábio Júnior à Roma, da Itália, por US$ 15 milhões (cerca de R$ 18 milhões). Corrigidos pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), os valores de 20 anos atrás equivalem a R$ 86,6 milhões em fevereiro de 2019.

Apesar de ter sido contratado a peso de ouro pela Roma, Fábio Júnior não brilhou no futebol italiano. Por várias vezes, acabou emprestado a clubes brasileiros, como Palmeiras e o próprio Cruzeiro. Em três passagens pela Toca da Raposa 2, o centroavante disputou 190 jogos e marcou 81 gols, estabelecendo-se na 22ª posição entre os maiores artilheiros da história do clube. Ele ganhou também a Copa do Brasil, em 2000, a Copa Sul-Minas, em 2002, e o Supercampeonato Mineiro, em 2002.

Outro clube pelo qual Fábio Júnior alcançou bons números foi o América: 72 gols em 183 jogos de 2010 a 2013.

Gomes - 2002

Gomes se destacou na Copa São Paulo de 2002, da qual o Cruzeiro foi vice-campeão ao perder para a Portuguesa por 1 a 0. Na semifinal, o goleiro fez defesas nas disputas por pênaltis e ajudou o time celeste a eliminar o Grêmio pelo placar de 3 a 1 (empate por 3 a 3 no tempo normal).

A primeira oportunidade de Gomes na equipe principal foi no Campeonato Brasileiro de 2002, na vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo, dia 4 de setembro. O então recém-promovido pelo técnico Vanderlei Luxemburgo fez boas defesas, porém precisou ser substituído por Alexandre Fávaro no segundo tempo por causa de lesão.

Em 2003, Gomes se firmou de vez como titular e foi peça importante na conquista do Campeonato Mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro. Ele disputou 110 jogos pelo clube. Em julho de 2004, o Cruzeiro vendeu os direitos econômicos do jogador ao PSV Eindhoven, da Holanda, por US$ 1,5 milhão (R$ 4,5 milhões).

Com 12 partidas pela Seleção Brasileira e a participação como terceiro goleiro na Copa do Mundo de 2010, Gomes jogou também por Tottenham-ING, Hoffenheim-ALE e Watford-ING. Aos 38 anos, ele deve encerrar a carreira ao término da temporada europeia.

Guilherme - 2007

Guilherme marcou sete gols na Copa São Paulo de 2007 e foi protagonista no único título do Cruzeiro na competição (empate por 1 a 1 com o São Paulo e vitória nos pênaltis por 6 a 5). No mesmo ano, o então jovem de 18 anos subiu ao time principal durante o Campeonato Mineiro. Seu primeiro gol foi anotado em 8 de abril, na vitória por 3 a 0 sobre a Caldense, no Mineirão. Em toda a temporada, foram 13 tentos (três no Estadual e dez no Campeonato Brasileiro).

Mais maduro em 2008, Guilherme contabilizou 23 gols na temporada, sendo 18 no Campeonato Brasileiro. O faro de artilheiro fez despertar o interesse de clubes da Europa. O Real Zaragoza, da Espanha, chegou perto de contratá-lo, mas foi o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, quem levou a melhor: pagou 5 milhões de euros ao Cruzeiro e ainda cedeu os direitos econômicos do atacante Kléber.

Ao longo da carreira, Guilherme jogou seu melhor futebol no Cruzeiro. Nos outros clubes, ele deixou de ser atacante e virou armador. No Atlético, viveu bons e maus momentos, porém teve grande importância na campanha do clube no título da Copa Libertadores de 2017. Ele fez o segundo gol da vitória por 2 a 0 sobre o Newell’s Old Boys, da Argentina, no famoso jogo do ‘apagão’ no Independência.

Hoje, aos 30 anos, Guilherme defende o Bahia. Ele também passou por CSKA Moscou, Antalyaspor-TUR, Corinthians e Athletico.

Rafael - 2007

Rafael era o goleiro titular do Cruzeiro na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na disputa por pênaltis, ele defendeu a cobrança de Bruno César, então camisa 11 do São Paulo.

No mesmo ano, Rafael subiu ao time principal. Nos primeiros anos, foi terceiro goleiro. Depois, virou reserva imediato de Fábio.

Rafael completará 30 anos em junho. Considerado o sucessor da posição no elenco celeste, o goleiro já disputou 108 partidas pelo clube.

Murilo - 2016

Murilo fez dupla com Fabrício Bruno na campanha do Cruzeiro que chegou à semifinal da Copa São Paulo de 2016. Sua promoção ao grupo principal só aconteceu em 2017, justamente sob o comando de Mano Menezes. Inicialmente, o zagueiro era quinta opção. Contudo, com a lesão de Dedé e o mau momento de Caicedo, virou titular. Na reta final da Copa do Brasil, formou parceria sólida com Leo e ajudou a Raposa a conquistar o penta.

Em 2018, com a recuperação de Dedé, Murilo retornou ao banco de reservas. Na temporada 2019, não foi bem nas partidas em que atuou como titular, recebendo críticas dos torcedores nas redes sociais. Entretanto, deverá ser novamente utilizado por Mano Menezes em função da suspensão do camisa 26 na Copa Libertadores.

O Cruzeiro estreará na competição continental na próxima quinta-feira, às 19h, contra o Huracán, na Argentina. Nesse jogo, Murilo poderá completar 58 partidas pelo clube.



Cruzeiro, Nação Azul, Popó

1032 visitas - Fonte: MG Superesportes


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Mineiro

S&# - 16:00 - Estádio Radialista Mário Helênio - PPV
Tupi
Cruzeiro

Último jogo - MINEIRO

Dom - 16:00 - Mineirão
Cruzeiro
2 0
Tombense