logo

13/4/2024 10:00

cruzeiro enfrenta crise defensiva com goleiro contestado e gols sofridos

Cruzeiro em crise precisa se recuperar rapidamente para estreia no Brasileirão contra o Botafogo.

cruzeiro enfrenta crise defensiva com goleiro contestado e gols sofridos

O Cruzeiro vive seu pior momento na temporada e vê o ambiente ficar turbulento por causa dos acontecimentos recentes. Depois da perda do título mineiro e do empate com o Alianza-COL, após abrir 3 a 0, na Copa Sul-Americana, no Mineirão, o time celeste precisa entrar novamente nos trilhos. Sem tempo para lamentar, já que enfrenta o Botafogo neste domingo (14), às 17h (de Brasilia), no Gigante da Pampulha, na estreia do Campeonato Brasileiro, o novo técnico do clube, Fernando Seabra, terá que corrigir o problema que se agravou.

Nos últimos quatros jogos, o Cruzeiro levou oito gols, motivo que coloca todo o sistema defensivo em xeque. Não bastasse a estatística negativa, a defesa é um dos setores mais criticados pela torcida. O goleiro Rafael Cabral e o zagueiro Neris são dois dos maiores alvos do torcedor nessa altura da temporada. Essa situação não é nova, acontece desde o ano passado, mas se agravou bastante pelo o que aconteceu nos últimos jogos do Cruzeiro.

A torcida considera que Rafael Cabral falhou e prejudicou o Cruzeiro na derrota de virada por 3 a 1 para o Atlético, na final do Campeonato Mineiro, e no empate em 3 a 3 com o Alianza-COL, na segunda rodada do Grupo B, da Copa Sul-Americana.

No segundo jogo da final estadual, contra o arquirrival Atlético, o Cruzeiro começou na frente, mas levou a virada. Um dos gols atleticanos foi marcado pelo lateral-direito argentino Renzo Saravia. Ele encobriu Rafael Cabral de cabeça e marcou o primeiro gol alvinegro no clássico.

Em relação a Neris, a grande bronca do torcedor é sobre o status de titular do jogador. Na visão da torcida, João Marcelo teria que jogar ao lado de Zé Ivaldo. Vaiado, o defensor disse que as vaias “não o afetam” . Na última partida do Cruzeiro, quando a locutora do Mineirão falava a escalação do time para a partida contra o Alianza-COL, Rafael Cabral, Neris, dentre outros jogadores foram muito vaiados. E os xingamentos não pararam na escalação. A bronca seguiu durante o jogo, em cada momento que a dupla encostava na bola, e aumentava muito a cada erro dos atletas.

Até a segunda partida da semifinal do Campeonato Mineiro deste ano, o Cruzeiro havia levado oito gols em 11 jogos. Nesse recorte, o time registrou 0,73 gol sofrido por partida. Se for levado em conta apenas os últimos quatro jogos (dois pela Copa Sul-Americana e as duas partidas da final do Mineiro), o time celeste sofreu oito gols. A média aqui é de dois sofridos por partida. Estatística que escancara os problemas defensivos.

2679 visitas - Fonte: -




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Brasileiro

Dom - 18:30 - Raimundo Sampaio -
X
Cruzeiro
Cuiaba

Brasileiro

Seg - 20:00 - MorumBIS
X
Sao Paulo
Cruzeiro