logo

15/6/2014 22:08

[COPA 2014]Messi dá resposta a provocações, e Argentina vence jogo duro contra a Bósnia

[COPA 2014]Messi dá resposta a provocações, e Argentina vence jogo duro contra a Bósnia

O primeiro encontro do jogador quatro vezes melhor do mundo com o estádio que um dia já foi o Maior do Mundo vai ficar marcado na história. Messi brilhou, o Maracanã foi palco de um duelo de rivalidade sul-americana nas arquibancadas, e a Argentina venceu a Bósnia, por 2 a 1, neste domingo à noite, no Rio de Janeiro, pelo grupo F da Copa do Mundo de 2014.

Com um belo gol, Messi deu a reposta às provocações da torcida brasileira e demonstou toda a sua genialidade na sua estreia no Maraca. O outro gol foi de Kolasinac contra, enquanto Ibisevic descontou, e os argentinos estrearam com vitória apertada, graças à melhora de desempenho no segundo tempo, diante de uma equipe que fez o seu primeiro jogo na história dos Mundiais.

O outro jogo da primeira rodada do grupo F acontecerá nesta segunda-feira, entre Irã e Nigéria, em Curitiba. Pela segunda rodada, no sábado dia 21, a Argentina vai enfrentar o Irã, em Belo Horizonte. No mesmo dia, a Bósnia vai encarar a Nigéria, em Cuiabá.

O jogo

Depois do mistério feito na véspera do jogo, o técnico Alejandro Sabella escalou a Argentina com três zagueiros e apenas Messi e Agüero no ataque, deixando Higuaín no banco. Do outro lado, Sufet Susic armou a Bósnia-Herzegovina com três atacantes, com a presença do artilheiro Dzeko.

Antes mesmo que as duas equipes pudessem demonstrar na prática de que forma iriam atuar em campo, os argentinos abriram o placar para festa dos milhares de torcedores do país que lotaram o Maracanã, e decepção dos brasileiros que apoiavam a Bósnia.

Logo aos 2 minutos, após levantamento de bola de Messi na área, Rojo desviou e cabeça, o zagueiro bósnio Kolasinac se atrapalhou e mandou contra a própria rede.

Mais técnico, o time de Sabella ficava com a posse de bola na maior parte do tempo, mas o domínio não era tão amplo. Os homens de meio-campo tinham dificuldades para criarem jogadas, Messi ainda não demonstrava toda a sua genialidade, e Di María e Agüero também estavam apagados. Com isso, a única boa chance dos sul-americanos no primeiro tempo foi em um chute de longe de Mascherano, que o goleiro Begovic espalmou.



Mesmo com jogadores altos, a Bósnia confirmava o desempenho que teve nas eliminatórias e mostrava ser um time que não depende das jogadas aéreas. Por baixo, no toque de bola, os europeus cresceram de produção no fim da primeira etapa e assustaram duas vezes. Primeiro com Hajrovic, depois em uma cabeçada de Lulic, mas o goleiro Romero trabalhou bem.

Após o intervalo, Sabella colocou Gago e Higuaín nos lugares de Campagnaro e Maxi Rodríguez. Logo na volta dos vestiários, a Bósnia chegou bem em um chute de Hajrovic e levantou os brasileiros nas arquibancadas com um chapéu de Pjanic.

A rivalidade sul-americana nas arquibancadas ficou ainda mais evidente quando Messi foi vaiado ao pegar mal na bola e chutar por cima do gol uma cobrança de falta. Na sequência, os gritos de "ei, Messi, vai tomar no c..." ecoaram do lado dos brasileiros nas arquibancadas, e os argentinos rebateram como "Olê, olê, olê, Messi, Messi".


A resposta às provocações, no entanto, veio mesmo dentro de campo. Aos 19 minutos, Messi arrancou com a bola quase do meio-campo, tabelou com Agüero, driblou um marcador e chutou para o gol. A bola ainda bateu na trave antes de entrar: 2 a 0 Argentina.

O gol praticamente definiu o jogo. Depois disso, os argentinos passaram a ficar ainda mais tempo com a bola e chegaram outras vezes bem ao ataque. Os bósnios pareceram se abater e não demonstravam forças para reagir.

Na verdade, só pareceram se abater. Aos 39 minutos, quando a partida já parecia mesmo definida, Ibisevic descontou: 2 a 1.

O gol animou a Bósnia, levantou a torcida brasileira e preocupou os argentinos, mas Messi e companhia conseguiram manter a vitória, obtida graças à melhora de desempenho no segundo tempo. Festa argentina no Maracanã, e preocupação brasileira com o cartão de visitas dado por Messi.

FICHA TÉCNICA:
ARGENTINA 2 X 1 BÓSNIA-HERZEGOVINA


Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de junho de 2014, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Joel Aguilar (SLV)
Assistentes: William Torres (SLV) e Juan Zumba (SLV)
Cartões amarelos: Rojo (Argentina); Spahic (Bósnia e Herzegovina)
Gols:
Argentina:
Kolasinac (contra), aos dois minutos do primeiro tempo, e Messi, aos 19 minutos do segundo tempo
Bósnia e Herzegovina: Ibisevic, aos 39 minutos do segundo tempo

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Campagnaro (Gago), Fernández, Garay e Fernández; Mascherano, Maxi Rodríguez (Higuaín) e Di María; Messi; Agüero (Biglia)
Técnico: Alejandro Sabella

BÓSNIA-HERZEGOVINA: Begovic; Mujdza (Ibisevic), Bicakcic, Spahic e Kolasinac; Besic e Pjanic; Hajrovic (Visca), Misimovic (Medunjanin) e Lulic; Dzeko
Técnico: Safet Susic

852 visitas - Fonte: espn.com.br


VEJA: Cruzeiro tem conversas em andamento com clube argentino por Lucas Romero


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Campeonato Mineiro

Qua - 20:00 - Mineirão - Premiere
Cruzeiro
Boa Esporte

Último jogo - Brasileiro

Qui - 19:15 - Arena do Grêmio
Grêmio
2 0
Cruzeiro
Untitled Document
Classificação
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota