logo

11/4/2023 13:30

Cruzeiro exclui Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Vasco do plano de credores; veja a lista

Cruzeiro exclui Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Vasco do plano de credores; veja a lista
Bandeira do Cruzeiro — Foto: Bruno Haddad

O Cruzeiro apresentou a nova lista de credores do Plano de Recuperação Judicial da associação. A atualização traz uma série de clubes que possuem créditos com a associação. Chama a atenção que parte das agremiações, entre eles Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Vasco, foram excluídos da atualização em relação à primeira lista, apresentada ano passado.

Levantamento realizado pelo ge mostra que outras clubes ficaram fora, enquanto outros foram mantidos. Veja o detalhamento na matéria.

No caso do Palmeiras, por exemplo, o crédito listado é de R$ 1.497.345. Eles são referentes a um caso discutido na CNRD e em segredo de Justiça. Ainda não houve sentença. Como credor, o Palmeiras não se manifestou sobre o valor dos créditos. Por decisão da administradora, por ainda não ter havido sentença, o crédito foi excluído até que ele esteja consolidado.


O São Paulo tem o segundo maior valor, entre os excluídos: R$ 699.333,34. A origem dos créditos não foi explicada pelo Cruzeiro, e nem mesmo o Tricolor se manifestou. O caso se repetiu com Corinthians (valor de crédito de R$ 521.194) e Vasco (R$ 258.630).

Outros clubes excluídos
O Cruzeiro também deixou fora da lista outros clubes anteriormente incluídos no plano de credores. A justificativa para parte da exclusão dos clubes abaixo foi porque não houve manifestação dos credores, nem mesmo apresentação da origem dos créditos por parte deles ou da associação.

Outra foi porque há ainda processo correndo na CNRD e não houve emissão de sentença sobre o valor a ser pago. A lista dos outros clubes fora e os valores antes a eles incluídos:

Athletico-PR: R$ 1,29 milhão
Atlético-GO: R$ 500 mil (processo na CNRD - em segredo)
Avaí: R$ R$ 273.864 (empréstimo do volante Matheus Barbosa)
Boavista: R$ R$ 964.301,72 (negociação envolvendo o meia Gabriel Xavier)
Bragantino: R$ 98.769 (processo na CNRD - em segredo)
Desportivo Brasil: R$ 1,6 milhão (processo na CNRD - em segredo)
Desportivo Ribeirão Pires: R$ 5.804
Goytacaz: R$ 200 mil (valor incluído erroneamente na RJ - valor já quitado)
Madureira: R$ 209 mil
Portuguesa: R$ 1.000.208 (valor já quitado da negociação por Gabriel Xavier)
Santa Cruz: R$ 3,9 milhões (processo na CNRD - em segredo)
SKA Brasil: R$ 624.900 (processo na CNRD - em segredo)
Vitória: R$ 8.011.406 (processo na CNRD - em segredo)
Volta Redonda: R$ 1,7 milhão (processo na CNRD - em segredo)
Créditos mantidos
O valor de R$ 1,68 milhões do Sport está ligada à aquisição do volante Jadsom, hoje no Bragantino. Na ocasião, o time mineiro fechou acordo de R$ 880 mil para ter 60% dos direitos econômicos do jogador, em fevereiro de 2019. Em março de 2021, o clube mineiro assinou contrato adquirindo mais 30% do jogador, pelo valor de R$ 1,8 milhão.

No mesmo dia da compra, 4 de março de 2021, o valor de R$ 1 milhão foi pago ao Sport. O valor em aberto (dos dois acordos em conjunto) ficou em R$ 1,68 milhão e incluído na lista da recuperação judicial.

O ABC-RN está listado com o valor de R$ 1.061.697,61 (inicialmente, o valor estava em dólar: 112.518). Do total, pouco mais de R$ 50 mil são de honorários advocatícios. O valor é referente ao repasse do mecanismo de solidariedade pela compra do meia Rodriguinho, em 2019, vindo do Pyramids, do Egito.
O caso foi levado à CNRD e já houve sentença favorável ao clube potiguar.

O único clube estrangeiro incluído é o Ajax, da Holanda. A questão se refere ao lateral colombiano Orejuela. O valor de 1,5 milhão de dólares (hoje, na cotação, R$ 7,6 milhões). O clube holandês não recebeu o valor.

Com o Mirassol-SP, o valor lista na recuperação judicial é de R$ 758.603,99. A questão se refere à aquisição dos direitos econômicos do lateral Rafael Santos, hoje no Orlando City, dos Estados Unidos. O valor inicial da aquisição era de R$ 500 mil, divididos em 11 parcelas a partir de janeiro de 2019. Do total, R$ 206 mil foram pagos, conforme apresentação de comprovação. O restante, por causa das atualizações monetárias e juros, fez o valor ultrapassar em R$ 750 mil. Com a Ferroviária, o valor é referente à compra do meia Claudinho.

O Cruzeiro também acumula créditos com o Criciúma: R$ 432.934. O caso foi levado à CNRD também e com sentença em 2020. O time catarinense havia levado a Raposa à Câmara por causa de um débito da compra do lateral Ezequiel.


Já o Juventus-SP foi incluído na lista de credores com R$ 130 mil de direito. O valor se refere à negociação dos direitos econômicos do volante Guilherme Liberato, que não está mais no clube. Já o Rio Branco-AC

4920 visitas - Fonte: globoesporte




Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Brasileiro

Sáb - 21:00 - Arena MRV -
X
Atletico-MG
Cruzeiro

Brasileiro

Qua - 20:00 - Governador Plácido Aderaldo Castelo
1 X 1
Fortaleza EC
Cruzeiro