logo

26/7/2017 23:43

Cruzeiro empata no fim e elimina Palmeiras da Copa do Brasil

Cruzeiro empata no fim e elimina Palmeiras da Copa do Brasil

O Cruzeiro assustou a sua torcida, saiu perdendo o jogo, mas insistiu até o fim e arrancou o empate da classificação contra o Palmeiras para a alegria dos mais de 40 mil presentes no Mineirão. Com gol de Diogo Barbosa, aos 40min do 2º tempo, a equipe de Belo Horizonte achou o 1 a 1 e conseguiu eliminar os paulistas após o empate por 3 a 3 na ida, em São Paulo. Keno havia feito o primeiro para os visitantes.


O clube mineiro se encontrava em situação desesperadora no Mineirão. O Palmeiras, com uma pitada de sorte de Keno, que arriscou de primeira e viu a bola enganar Fábio com um desvio no meio do caminho – aos 26min da etapa final -, segurava o resultado e levava o Mineirão a uma noite de decepção. No entanto, apareceu Diogo Barbosa.

O lateral esquerdo, um dos destaques da partida, apareceu como um verdadeiro centroavante, invadiu o espaço deixado entre Yerry Mina e Edu Dracena, e desviou de cabeça aos 40min do segundo tempo para superar Jailson e assegurar a classificação cruzeirense de fase.

O adversário do Cruzeiro será conhecido nesta quinta-feira, entre quem classificar de Grêmio e Atlético-PR, que jogam em Curitiba a partir das 21h45. No primeiro jogo, disputado no Rio Grande do Sul, o time gaúcho venceu por 4 a 0 e encaminhou a classificação.

Quem foi bem: Diogo Barbosa
Melhor opção ofensiva do Cruzeiro durante toda partida, e ainda decisivo. O camisa 6 se lançou como centroavante no momento de maior necessidade do time mandante e acabou presenteado. Foi dele o gol de empate e da vaga para a semifinal.

Quem foi mal: Egídio
Mesmo com a classificação palmeirense, o lateral esquerdo sofreu na noite desta quarta-feira. O Cruzeiro investiu a maior parte do jogo ofensivo no setor do camisa 6, que atuou durante a maior parte do segundo tempo pendurado. Para sorte de Egídio, Elber saiu cansado.

Jailson, seguro, sofre no fim
Novo titular da meta palmeirense, Jailson encarou mais um grande teste nesta quarta-feira: partida decisiva, fora de casa, com a equipe necessitando da vitória. Testado menos do que o esperado, mostrou segurança e ganhou ainda mais pontos com a comissão técnica.O camisa 14, contudo, não conseguiu evitar o desvio certeiro de Diogo Barbosa.

Cruzeiro, com regulamento na mão, busca vaga
Sem pressa, cauteloso e seguro. O Cruzeiro atuou com maturidade contra o atual campeão brasileiro. A equipe mineira resistiu à tentação de pressionar o rival em casa e abrir espaço à velocidade de palmeirenses como Róger Guedes e Dudu. Com a bola nos pés, a equipe celeste trabalhava com triangulações pelas pontas, geralmente com o apoio de Ariel Cabral. Na defesa, em raro espaço concedido, o Palmeiras aproveitou: Keno teve tempo para arrematar de primeira e anotar o gol visitante.Sorte que Diogo Barbosa se mostrou decisivo no fim.

Palmeiras recorre a Dudu no meio e Keno talismã
O primeiro tempo travado não interessava ao Palmeiras, necessitado por um resultado positivo para avançar na Copa do Brasil. Opção tradicional pelo lado esquerdo do ataque, Dudu atuou durante a segunda etapa centralizado, como um elo de ligação para municiar o ataque. Keno, mais incisivo, também entrou na etapa final, e tratou de mudar o jogo com uma pitada de sorte. O camisa 27, aos 26min, arriscou de fora da área e viu a bola desviar no meio do caminho para enganar Fábio.

Mano Menezes trava criação palmeirense
Mesmo mandante, o Cruzeiro entrou em vantagem no confronto pelo resultado obtido no Allianz Parque. Desta forma, Mano Menezes optou por uma postura mais cautelosa, reativa, com atenção redobrada ao sistema de criação palmeirense. Nesta estratégia, Ariel Cabral e Henrique receberam funções fundamentais, especialmente pelo lado defensivo. Ambos ocupavam o setor de ação do venezuelano Alejandro Guerra, que pouco colaborou e acabou substituído por Cuca ainda no intervalo.

Cuca aposta em Borja e saca Tchê Tchê
Um dos jogadores mais presentes em partidas do Palmeiras desde o ano passado, o meio-campista Tchê Tchê perdeu espaço justamente em um duelo decisivo. Cuca optou por tirá-lo do time e promover o retorno de Felipe Melo, que, com Thiago Santos, sustentou a proteção a Edu Dracena e Mina. No ataque, no entanto, faltou a dinâmica com camisa 8 para dialogar com Guerra e Dudu, presos ao sistema armado por Mano Menezes.

17007 visitas - Fonte: Uol Esportes


este Rubens pelo jeito so pode ser franga

Nandinho Souza     

zeirooo eu ja sabia kk

Este rubens so pode ser da turma das frangas nem o cruzeiro classificando ele fica satisfeito vamos vamos zeeero...

Maria Dima     

Alisson eu te amoooooo
qdo vc está em campo o jogo é outro

parabéns Cruzeiro jogou o arroz com feijão e contamos com a sorte é o esforço da equipe e do Diogo Barbosa graças à Deus

vamos cruzeiro campeao!

parabens cruzeirao .

Foi difícil hein... Primeiro gol do Diogo Barbosa... E com estilo. Golaço!

LUAN RHANDALL     

Rubens vc nao entende de futebol ou nao viu o desvio no meio do caminho?

Lucas Matheus     

eu te amo zerooo

Rubens Nogueia     

Fábio falhou no gol,pulou sozinho e socou a bola ao invés de segurar, e o mano pode treinar escanteio,não vejo ninguém do cruzeiro capaz de fazer gols de cbça fora a reposição de bola do Fábio, erra tds

Cruzeiro amor eterno...

zerooooo e assim q joga com raça

Elcimar Martins     

eu te amo zerrrrroooooooooooo

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Brasileiro

Dom - 19:00 - Mineirão - .
Cruzeiro
Santos

Último jogo - Copa do Brasil

Qua - 21:45 - Mineirão
Cruzeiro
1 0
Gremio

Classificação