logo

25/4/2019 17:04

Presidente do Cruzeiro rebate questionamentos sobre balanço e promete trabalhar por exclusão de opositores

Mandatário ainda esclareceu salários pagos a vice de futebol Itair Machado

Presidente do Cruzeiro rebate questionamentos sobre balanço e promete trabalhar por exclusão de opositores

Um dia depois de cancelar a reunião do Conselho Deliberativo para avaliação do balanço patrimonial, o Cruzeiro publicou o documento no Diário Oficial da União nesta quinta-feira. As contas do clube ainda passarão por aprovação dos conselheiros, em reunião a ser agendada possivelmente para maio. O presidente Wagner Pires de Sá aproveitou para rebater questionamentos de integrantes do grupo de oposição a respeito de 15 pontos específicos das finanças celestes, conforme informou o Superesportes.



“As questões levantadas são até compreensíveis para algum conselheiro que não participou da gestão anterior, mas inaceitável para alguém que esteve dentro e ajudou a colocar o Cruzeiro em grave crise financeira”, afirmou o dirigente, em declaração ao site do clube. Um dos maiores questionadores da gestão de Pires de Sá é o ex-presidente Gilvan de Pinho Tavares, que, curiosamente, foi seu apoiador na eleição de outubro de 2017. O conselheiro Sérgio Santos Rodrigues, adversário derrotado por Wagner no pleito, também pediu esclarecimentos.

Na página 12 das “Notas Explicativas da Administração”, o Cruzeiro informou dívida circulante de R$ 7.340.004,00 e não circulante de R$ 30.123.443,00 com clubes nacionais. O item 5 do pedido de esclarecimento questiona o segundo valor. O clube, por sua vez, afirma que esse débito “é inexistente”.

Já no item 15, o grupo de conselheiros cita publicação do portal Yahoo! sobre o gasto de R$ 4,2 milhões com o vice-presidente de futebol Itair Machado em 2018. A média mensal gira em torno de R$ 350 mil, salário compatível com um jogador de alto nível no futebol brasileiro.

Wagner Pires de Sá revelou que Itair Machado recebe R$ 180 mil por mês e que houve “acréscimo considerável” devido às premiações pagas pelas conquistas do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil.

“No ano passado, um grande clube do futebol brasileiro fez contato comigo solicitando a liberação do Itair e, neste ano, outro grande clube também veio atrás dele. Ele hoje está entre os principais gestores do futebol nacional e a remuneração dele é de R$ 180 mil, compatível com o cargo. No ano passado, ele teve um acréscimo considerável, pois o Cruzeiro venceu a Copa do Brasil e o Campeonato Mineiro, o que rendeu a ele participação na premiação, algo absolutamente normal. Até agora, disputamos cinco competições e vencemos três. Isso é prova da competência dele à frente do futebol”.

Sobre a dívida geral do Cruzeiro, superior a R$ 500 milhões, o presidente ressaltou o parcelamento de R$ 170 milhões em 18 anos e que o restante está sendo equilibrado aos poucos.

“Este é um tema que trabalhamos com bastante atenção, nossa dívida tributária é de R$ 170 milhões e está parcelada em 18 anos. Os outros R$ 320 milhões estão equacionados, reduzimos o valor dos juros de quase 6% para 1,8% e assim estamos conseguindo equilibrar as contas. A dívida em dinheiro mesmo é de R$ 320 milhões”.



Íntegra dos questionamentos feitos pela oposição ao balanço:

1. A qual ação refere-se o(s) depósito(s) judicial(is) adicionais em 2018 o qual fez com que o saldo dessa conta aumentasse de R$ 7,5 milhões para 13,5 milhões (aumento de R$ 6 milhões)?

2. A que se refere os adiantamentos feitos a fornecedores que somam R$ 1.144 mil?

3. A que se refere, quais os funcionários e há quanto tempo os funcionários possuem esses adiantamentos no montante de R$ 553 mil?

4. O Cruzeiro Esporte Clube está em atraso com algum imposto? Por que o Imposto de Renda retido na fonte foi de R$ 11,3 milhões em dezembro de 2017 e praticamente triplicou em dezembro de 2018 para R$ 32,3 milhões?

5. O Cruzeiro Esporte Clube possui contas a pagar a clubes nacionais a partir de 2020 no valor de R$ 30,1 milhões. A qual(is) clube(s) nacional(is) refere(m)-se este pagamento e qual o motivo da dívida?

6. Em 2017 não havia nenhum parcelamento com a Receita Federal (nota 16). A que se refere o valor de R$ 21,1 milhões que foram parcelados a partir de 2018? Desde quando o Cruzeiro Esporte Clube atrasou impostos dessa natureza, caso seja esta a motivação?
DRE

7. Qual foi o valor considerado como receita de venda dos direitos do atleta Giorgian De Arrascaeta em 2018?

8. Considerando que houve um aumento de receita de R$ 80 milhões, o que a administração considerou para aumentar os custos de atividades desportivas em outros R$ 80 milhões, considerando que a receita teve esse aumento principalmente em relação à venda dos direitos do atleta G. De Arrascaeta?

9. Por que os custos gerais e administrativos relacionados aos custos de atividades desportiva profissional teve um aumento de 44,7%, um aumento de R$ 12,2 milhões, considerando que o Cruzeiro teve apenas 3 viagens ao exterior a mais em relação a 2017?

10. O Cruzeiro Esporte Clube finalizou as atividades de atletismo. Mesmo com isso, os custos do clube social e esportes amadores aumentaram em R$ 7 milhões. Quais as motivações para este aumento de 48% nestes custos?

11. Sabendo que a estrutura administrativa do Cruzeiro já era grande em 2017, qual a justificativa para aumento de custos de pessoal operacional em 21% (ou R$ 2,6 milhões) – passando de R$ 12,5 milhões para R$ 15,1 milhões.



Fluxo de caixa

12. O demonstrativo de fluxo de caixa indica que os salários e ordenados aumentaram em R$ 9,6 milhões quando comparam-se os salários a pagar em dezembro de 2017 e dezembro de 2018. Esta informação está correta? Se não, qual os valores de salários a pagar ao final de 2017 e ao final de 2018?

13. O Cruzeiro Esporte Clube adquiriu R$ 79 milhões em novos jogadores ou renovação de contrato. Gostaríamos que listassem quais foram esses valores por jogador.

Outros

14. Conforme norma contábil (CPC 26, parágrafo 104), as entidades que apresentarem a DRE por função – como é o caso do Cruzeiro Esporte Clube – deve apresentar os custos por função. Com base nisso, pede-se adicionar esta nota explicativa, incluindo e apresentando a este conselho quais foram os custos com pagamento a agentes esportivos.

15. No dia 16 de abril de 2019, o veículo de imprensa Yahoo noticiou sob o título “Cruzeiro gastou R$ 4,2 milhões com Itair Machado em 2018”. Com isso, solicita-se:

a) Conforme reportagem, Itair Machado recebeu através de uma empresa. Quais são as empresas em que Itair Machado ou pessoas de primeiro grau são sócios e que houve pagamentos do Cruzeiro para estas empresas em 2018?

b) O valor indicado pela reportagem está correto? Se não, qual o valor correto?

c) Quais serviços prestados pela(s) empresa(s) citadas no item (a) e qual o valor cobrado por cada serviço?

d) Quais os valores totais (salários + premiações) recebidos pelo Sr. Itair Machado em 2018 como pessoa física?

Cruzeiro, Presidente

108 visitas - Fonte: mg.superesportes.com.b


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Copa do Brasil

Qua - 21:30 - Maracanã - SporTV,TVGlobo(paraMinasGerais)ePremiere
Fluminense
Cruzeiro

Último jogo - Brasileiro

Dom - 16:00 - Beira Rio
Internacional
3 1
Cruzeiro