logo

27/2/2019 17:07

Com grupo copeiro da Copa do Brasil, Cruzeiro mira sucesso na Libertadores

Com grupo copeiro da Copa do Brasil, Cruzeiro mira sucesso na Libertadores

O técnico Mano Menezes terá uma semana para ajustar o time do Cruzeiro antes da estreia pela Copa Libertadores, contra o Huracán, às 19h do dia 7 de março (quinta-feira), em Buenos Aires. Provavelmente, a atuação oscilante no empate por 1 a 1 com a URT, no Estádio Zama Maciel, em Patos de Minas, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro, será tomada como referência. Os erros cometidos pelo sistema defensivo, sobretudo no um contra um entre o zagueiro cruzeirense Murilo e o atacante uerretense Reis, e as chances não aproveitadas no ataque passarão por análise minuciosa da comissão técnica. Afinal, em torneio de tiro curto feito a Libertadores não há espaço para descuidos.



Em meio a cobranças dos torcedores por futebol de melhor qualidade, Mano garante que o time será competitivo e fará boa exibição na Argentina. “Eu entendo a preocupação do torcedor, é a mesma nossa. Quando o resultado não vem, nós vamos para a outra semana buscando respostas, fazendo leituras, tomando decisões, modificando algumas e ratificando outras para dar confiança e fazer com que o grupo evolua e se porte melhor. O torcedor pode ficar tranquilo, pois estaremos bem na estreia da Libertadores e faremos um grande jogo na Argentina. Vamos estar cada vez melhor quando começar a se afunilar não só o início das competições importantes como a reta final do Mineiro, na qual sabemos que estaremos lá”.



A esperança dos cruzeirenses é que o histórico copeiro do atual elenco prevaleça no compromisso no estádio El Palacio, casa do Huracán. Dos 30 jogadores inscritos por Mano Menezes na Libertadores, 13 fizeram parte da conquista da Copa do Brasil de 2017 e 20 integraram a equipe campeã em 2018. Alguns deles tiveram atuações de grande destaque. É o caso do goleiro Fábio, que defendeu as cobranças de Luan e Diego, protagonistas de Grêmio e Flamengo, em disputas por pênaltis na semifinal e na final do primeiro título. No segundo troféu, o camisa 1 voltou a brilhar no tiro de 11 metros, pegando os chutes de Bruno Henrique, Rodrygo e Jean Mota na vitória celeste sobre o Santos por 3 a 0, também nas penalidades máximas, no confronto das quartas de final.

Thiago Neves também demonstrou sua importância ao colaborar com seis assistências e dois gols na campanha de 2017. Em 2018 ele voltou a aparecer ao anotar o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians, no Mineirão, pela partida de ida da final. Na volta, Robinho chamou a responsabilidade e abriu o placar para a Raposa, após pegar rebote em bola chutada na trave por Barcos. No segundo tempo, Raniel teve visão de jogo ao colocar Arrascaeta praticamente na cara do gol para fechar o triunfo azul por 2 a 1, em plena Arena Corinthians, em São Paulo. Dedé, Murilo, Rafinha, Henrique, Ariel Cabral, Lucas Romero e tantos outros atletas contribuíram de maneira significativa para o sucesso estrelado.

O desafio do time colecionador de taças é colocar na Libertadores a experiência adquirida na Copa do Brasil. Edilson já sentiu o gosto de ser campeão pelo Grêmio, em 2017, com direito a gol importante em cobrança de falta na vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona de Guayaquil, no Equador, pelo jogo de ida das quartas de final. Thiago Neves teve atuação memorável a serviço do Fluminense na final de 2008, contra a LDU de Quito, no Maracanã. Ele marcou os três gols do triunfo tricolor por 3 a 1, porém acabou errando sua cobrança na disputa por pênaltis, vencida pelos equatorianos por 3 a 1. Fred, por sua vez, tem quantidade expressiva de gols na competição: 14 em 27 partidas.

Em 2018, o Cruzeiro chegou às quartas de final da Copa Libertadores, sendo eliminado pelo Boca Juniors. Na campanha, o time contabilizou quatro vitórias, três empates e três derrotas, com 18 gols pró e nove contra. Thiago Neves jogou as dez partidas e marcou cinco gols. Sassá também balançou a rede cinco vezes, porém em seis apresentações. Contratado pelo Flamengo em janeiro, Arrascaeta foi outro destaque ofensivo, com três tentos em nove jogos.

Na opinião de Mano Menezes, toda a vivência na edição anterior do torneio serve de aprendizado ao grupo, que estará calejado para pegar o Huracán. “O ambiente de estádio todos nós conhecemos na Libertadores. Sempre é difícil, ainda mais contra equipes argentinas. O Huracán é tradicional, todos nós sabemos. O gramado (do El Palacio) é bom, como todos os gramados argentinos são bons. O fato de repetir um time argentino na estreia não dá garantias de nada, mas também não torna nada mais difícil. Cada competição tem as suas peculiaridades. Certamente estamos melhor preparados em função das experiências que vivemos. Não se trata de comparar time por time, mas na medida em que você vai disputando e vai ganhando esse corpo na competição, certamente a nossa estreia vai trazer toda essa estreia do ano passado para estarmos melhores”.

Dos 30 relacionados pelo Cruzeiro na Copa Libertadores, 25 já foram inscritos em outras edições da competição. Integrantes do elenco celeste vice-campeão continental em 2009, o goleiro Fábio e o volante Henrique têm, respectivamente, 75 e 73 partidas na história do torneio. Já os estreantes são o lateral-esquerdo Rafael Santos, os volantes Ederson e Jadson e os atacantes Renato Kayzer e Vinícius Popó. O goleiro Vitor Eudes, o zagueiro Cacá e o atacante David estavam na lista da Raposa em 2018, mas não entraram em campo.

Jogadores do Cruzeiro na Libertadores:

Goleiros

Fábio: 75 jogos

Rafael: 1 jogo

Vitor Eudes: nenhum jogo

Laterais-direitos

Edilson: 24 jogos e 1 gol

Orejuela: 1 jogo

Laterais-esquerdos

Egídio: 32 jogos e 2 gols

Dodô: 5 jogos

Rafael Santos: estreante

Zagueiros

Dedé: 24 jogos e 2 gols

Leo: 29 jogos e 4 gols

Murilo: 1 jogo

Fabrício Bruno: 3 jogos

Cacá: nenhum jogo

Volantes

Lucas Romero: 17 jogos e 1 gol

Henrique: 73 jogos e 4 gols

Lucas Silva: 16 jogos e 1 gol

Ariel Cabral: 27 jogos

Jadson: estreante

Éderson: estreante

Meias

Thiago Neves: 38 jogos e 12 gols

Rodriguinho: 12 jogos

Rafinha: 14 jogos e 2 gols

Marquinhos Gabriel: 4 jogos e 1 gol

Robinho: 14 jogos e 1 gol

Atacantes

Fred: 27 jogos e 14 gols

Raniel: 6 jogos

David: nenhum jogo

Sassá: 10 jogos e 6 gols

Renato Kayzer: estreante

Vinícius Popó: estreante


Mano Menezes

2007 - Grêmio (vice-campeão)

14 jogos: 6 vitórias, 1 empate e 7 derrotas

2010 - Corinthians (oitavas de final)

8 jogos: 6 vitórias, 1 empate e 1 derrota

2018 - Cruzeiro (quartas de final)

10 jogos: 4 vitórias, 3 empates e 3 derrotas

Total: 32 jogos (16 vitórias, 5 empates e 11 derrotas)



Cruzeiro, Nação Azul, Libertadores

147 visitas - Fonte: www.mg.superesportes.c


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Mineiro

S&# - 16:00 - Estádio Radialista Mário Helênio - PPV
Tupi
Cruzeiro

Último jogo - MINEIRO

Dom - 16:00 - Mineirão
Cruzeiro
2 0
Tombense