logo

28/1/2019 09:27

Sada Cruzeiro vence a Fiat Minas e conquista o tetra Campeonato da Copa do Brasil

Sada Cruzeiro vence a Fiat Minas e conquista o tetra Campeonato da Copa do Brasil

Foi diante do Fiat Minas, em um clássico mineiro, que o Sada Cruzeiro faturou o seu quarto troféu da Copa Brasil e gritou tetracampeão! Na noite deste domingo, 27/01, jogando em Lages-SC, os cruzeirenses bateram o adversário por 3 sets a 0 e garantiram o tetracampeonato nacional, somando 2019 às conquistas de 2014, 2016 e 2018. A equipe comandada por Marcelo Mendez teve um início de jogo muito equilibrado, mas depois ditou o ritmo da partida no ginásio Jones Minosso e anotou parciais de 29/27, 25/22 e 25/22.



Acostumados às disputas do Campeonato Mineiro, que resultaram em nove títulos seguidos para o time celeste em duelos contra o Minas, pela primeira vez os clubes se enfrentaram em uma decisão de campeonato nacional.


E o troféu, o primeiro bicampeonato consecutivo da Copa Brasil, foi muito comemorado pelo reformulado elenco da Raposa, que mantém a hegemonia no cenário nacional. “Nosso time passou por grandes mudanças nesta temporada, mas a sede de vencer e a vontade de estar no primeiro lugar do pódio permanecem. Este título é resultado do trabalho do grupo, que se supera a cada dia. A equipe toda está de parabéns, muita gente duvidou do nosso time, por todas as mudanças que tivemos, mas mostramos que continuamos no topo. Pra mim é maravilhoso saber que essa equipe continua vencedora, batalhadora e cada um que passa por aqui sente um pouco dessa energia”, disse o capitão Filipe.

E a vitória foi mesmo do grupo. Fernando Cachopa fez um grande trabalho na partida, distribuindo muito bem o ataque azul, que teve Evandro como o maior pontuador, com 13 acertos. No Minas Davy foi o destaque, com 10 pontos, mesma pontuação do cruzeirense Taylor Sander.

“Nós sabíamos que ia ser um jogo disputado, pelo que o Minas vinha fazendo nas últimas partidas, eliminando duas fortes equipes pra chegar na final. Mas todos do nosso time fizeram um bom trabalho, entraram muito concentrados, e vamos levar este importante troféu para casa. Estão todos de parabéns”, disse o técnico Marcelo Mendez.

A taça levantada pelo Sada Cruzeiro em Lages-SC representa o 33º título, nas 38 finais de um total de 43 campeonatos que o time disputou, desde 2010.

O Jogo
Com um bom trabalho no saque, o Minas começou o jogo com vantagem, em 9/5. No ace de Le Roux o time estrelado diminuiu e no contra-ataque de Isac a vantagem adversária caiu para dois pontos: 10/12. Com erros no contra-ataque e um toque na rede do Minas, o Sada Cruzeiro empatou em 15/15. No bloqueio em Sander, que estava muito marcado, o time da Rua da Bahia voltou a abrir dois pontos, em 20/18. Depois de ótima passagem de Luan pelo serviço, Isac, no bloqueio, fez o time cruzeirense virar em 21/20. Rodriguinho, com mais um bloqueio, marcou 23/21. Mas o ponteiro cruzeirense não segurou o passe e o Minas empatou novamente com um ace, em 23/23. As equipes foram trocando pontos e a Raposa fechou com um ataque sensacional de Taylor Sander, que, desequilibrado, explorou um bloqueio triplo para marcar 29/27.

No segundo set o Sada Cruzeiro largou na frente, com 4/2, auxiliado pelos erros do rival. Sander, no contra-ataque, fez 9/6 após bom saque de Rodriguinho. Muito agressivo no saque e trabalhando bem no sistema defensivo, o time cruzeirense seguiu na dianteira, fazendo 17/12, com um bloqueio de Cachopa em Honorato. O Minas encostou em 20/21 após erros de ataque da Raposa. Evandro, preciso no contra-ataque, fez 24/21 e Filipe concluiu com um bloqueio, em 25/22, ampliando o placar para 2 a 0.

Na terceira parcial a Raposa seguiu com o boa produção. O ponteiro Filipe bloqueou Pingo e o Sada Cruzeiro anotou 5/3. E o capitão celeste, que entrou na reta final do segundo set, seguiu muito bem. Com o ace dele a equipe abriu 11/5. Em mais um ace, agora com Le Roux, o placar foi para 13/6. O Minas tinha dificuldades para concluir seu ataque e os cruzeirenses seguiam mostrando grande volume de jogo. No erro de saque de Flávio, 21/16 para o esquadrão azul. Marlon, com uma boa passagem pelo serviço na reta final do set, fez o Minas crescer de novo, diminuindo para 24/22. E o ponto final, do tetracampeonato, foi com um erro de saque dele, em 25/22, para o Sada Cruzeiro fechar em 3 sets a 0.

Sada Cruzeiro – Fernando Cachopa, Evandro, Rodriguinho, Sander, Le Roux, Isac e o líbero Serginho. Entraram Luan, Sandro, Filipe e Leozinho. Técnico – Marcelo Mendez.

Fiat Minas – Marlon, Felipe Roque, Bob, Honorato, Flávio, Pingo e o líbero Rogerinho. Entraram Davy, Maique, Piá e Winck. Técnico – Nery Tambeiro.



Cruzeiro, Sada Cruzeiro, Copa do Brasil

489 visitas - Fonte: Site oficial


VEJA: Cruzeiro tem conversas em andamento com clube argentino por Lucas Romero


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Campeonato Mineiro

Qua - 20:00 - Mineirão - Premiere
Cruzeiro
Boa Esporte

Último jogo - Brasileiro

Qui - 19:15 - Arena do Grêmio
Grêmio
2 0
Cruzeiro
Untitled Document
Classificação
1 Flamengo
2 Santos
3 Palmeiras
4 Grêmio
5 Atletico Paranaense
6 São Paulo
7 Internacional
8 Corinthians
9 Fortaleza EC
10 Goiás
11 Bahia
12 Vasco DA Gama
13 Atletico-MG
14 Fluminense
15 Botafogo
16 Ceará
17 Cruzeiro
18 CSA
19 Chapecoense-sc
20 Avai
P J V E D GP GC SG ÚLT. JOGOS
90 38 28 6 4 86 37 49 VVVVD
74 38 22 8 8 60 33 27 VDVDV
74 38 21 11 6 61 32 29 DDDVV
65 38 19 8 11 64 39 25 VDVVD
64 38 18 10 10 51 32 19 VVEVE
63 38 17 12 9 39 30 9 EVDVV
57 38 16 9 13 44 39 5 EDVDV
56 38 14 14 10 42 34 8 DVDVD
53 38 15 8 15 50 49 1 EVVEV
52 38 15 7 16 46 64 -18 VVDDV
49 38 12 13 13 44 43 1 DEVED
49 38 12 13 13 39 45 -6 EDVEE
48 38 13 9 16 45 49 -4 DEVVD
46 38 12 10 16 38 46 -8 VVEEV
43 38 13 4 21 31 45 -14 VVDDE
39 38 10 9 19 36 41 -5 EDEDE
36 38 7 15 16 27 46 -19 DDDDD
32 38 8 8 22 24 58 -34 DVDDD
32 38 7 11 20 31 52 -21 VDDVE
20 38 3 11 24 18 62 -44 DDEDE
Libertadores Pré-Libertadores Sul-Americana Rebaixados
vitoria empate derrota