logo

16/4/2018 07:59

Cinco anos de Cruzeiro: Dedé completa marca no clube e sonha com Seleção

Contratado em 2013 pela Raposa, Dedé passou por momentos distintos na Toca, mas fase agora é de comemoração pelo novo contrato e permanência em MG

Cinco anos de Cruzeiro: Dedé completa marca no clube e sonha com Seleção

Foto: Divulgação / Twitter do Mineirão

- Falar do que passou aqui chega a ser emocionante para mim, por causa do período de lesão, de volta de lesão que não deu certo. Chega a ser até difícil de falar.



O comentário acima é de quem passou por momentos muito difíceis na carreira depois de um período de conquistas e ascensão. Após ser bicampeão brasileiro e ganhar chances na Seleção, Dedé começou a passar por dramas pessoais com seguidas lesões nos joelhos. Idas e vindas no departamento médico que pareciam não ter fim. Na próxima quarta-feira, na véspera de um dos jogos mais importantes da temporada (contra Universidad de Chile, em Santiago), ele completa cinco anos de seu anúncio oficial pela Raposa em um momento positivo na vida, em que ele se vê longe das lesões e em uma sequência no time titular de Mano Menezes.

Próximo à data em que completa cinco anos no Cruzeiro, Dedé conversou com o site GloboEsporte.com e comentou sobre o momento atual na Toca da Raposa e sobre sua passagem pela equipe cruzeirense.

- Foram cinco anos muito intensos: títulos inéditos, briga por Copa do Mundo...foram cinco anos de muito aprendizado. Sempre friso a satisfação e a alegria de trabalhar no Cruzeiro. Falar do que passou aqui chega a ser emocionante para mim, por causa do período de lesão, de volta de lesão que não deu certo. Chega a ser até difícil de falar. Foi muito intenso. Estou aqui tentando buscar alguma coisa, mas assim, é difícil. Como foram dois anos de bom futebol (2013 e 2014) e com títulos e depois lesão, é até difícil citar algo de diferente.

A primeira lesão de Dedé foi em novembro de 2014, durante as semifinais da Copa do Brasil contra o Santos, na Vila Belmiro. O zagueiro vinha em ótim sequência, sendo titular no time de Marcelo Oliveira e tendo chances na Seleção Brasileira.

- A gente vem com um propósito de trabalhar, de nunca ter essas lesões. Quando vem, a gente tem que estar preparado. Sou um jogador que, até ter a lesão no joelho, não tinha lesão, nem muscular. Tive uma lesão na fíbula, onde tive uma fissura, e depois tive uma lesão no joelho. Então, nunca tive na minha cabeça como seria uma lesão, ficar tempo parado. A lesão que veio foram 10 meses sem fazer nenhuma atividade, onde fiquei um ano sem jogar. A gente vai buscar força na fé, família sempre apoiando. A gente se apega na família, amigos. O apoio do clube foi importantíssimo para que eu fizesse um bom tratamento, acreditasse que daria tudo certo. São nesses pontos que a gente tira força para se reeguer.

Foto: AP

Falando em vestir a amarelinha, o zagueiro ainda sonha em voltar a defender a seleção nacional. Dedé acredita que, pelo perfil do técnico Tite, ele tem chances de voltar a figurar nas convocações.

- Convocação é consequência disso tudo: fazer bons jogos, de títulos. Acho que tenho chances, ainda mais jogando em um time qualificado que a gente está. Já começar o ano com títulos ajuda também, com o treinador (Tite) que tem visão muito ampla do futebol, convoca gente da China, de gente de qualquer lugar. Não convoca só gente da Europa. Confio muito no meu potencial. Pés no chão com a Seleção e vou trabalhar para realizar um sonho para mim.

Confio muito no meu potencial. Pés no chão com a Seleção e vou trabalhar para realizar um sonho para mim

Dedé disse que nunca teve dúvidas que poderia voltar a atuar em alto nível no Cruzeiro. Mas, na cabeça, passou a dúvida se conseguiria se livrar das dores nos joelhos.

- Nunca tive esse medo (de voltar a jogar em alto nível). Ficava triste de não poder atuar. Foi o ponto máximo que cheguei. Cheguei a colocar algumas dúvidas na minha cabeça se eu voltaria a jogar sem dor. Quando você fica com dor e demora a passar dor, você se pergunta: será que essa dor não vai passar? Era a dúvida que eu colocava na cabeça. Mas sempre acreditei que poderia atuar em alto nível, mesmo com dor.

<Foto: Douglas Magno

- Não tenho receio não. Se tiver outra dor, vou brigar com ela para recuperar, mas sempre confiante em fazer jogos, me entregar nos jogos. Nos jogos que machuquei, depois de ter vindo para a lesão, era porque eu entregava, está querendo mais, ter saudade de jogar o futebol e jogar em cima de dor. Acaba prejudicando - avaliou o jogador cruzeirense.

Bom momento

Neste ano, após passar por uma artroscopia no joelho em setembro do ano passado, Dedé encerrou um novo período fora dos gramados, que ele e a torcida cruzeirense querem que seja o último. Contra o Grêmio, no último sábado, ele alcançou oito jogos na temporada, algo que não conseguia desde 2014.

Foto: Gabriel Duarte

- Estou feliz pelo meu momento, não pela estatística. É consequência de bom trabalho, de muita confiança, muita fé também. Quero jogar até o final do ano. Nunca pensei: esse ano joguei sete, ano passado jogou seis. Ano passado joguei sete jogos, mas fui de janeiro a maio. Foram cinco meses. Só que o pessoal vê você quando tem sequencia de jogos. Quando você está no banco, você não é visto assim. Quero ficar um longo tempo, independente de jogar ou não. Eu não quero é machucar. Essa sequência de jogos é importante. Fazer esse oitavo jogo é muito gratificante e importante.

Na última semana, ele também renovou o contrato com o Cruzeiro, estendendo o vínculo até o final de 2019 com o time mineiro. Ele disse que uma das metas da temporada era renovar com a Raposa.

Foto: Guilherme Frossard

- Número de jogos não tenho. Minha meta é ganhar títulos, fazer um bom ano, já consegui uma das minhas metas que era renovar o contrato: queria muito ficar aqui. Agradeço pela gratidão, amizades que criei, pelo carinho que tenho no clube. Meta importantíssima já batida. Com certeza, agora é deixar o futuro, tem muito tempo até 2019. Pretendo ficar o máximo de anos possível aqui. Enquanto eu puder ficar aí, eu vou ficar.

Em cinco anos de Cruzeiro, Dedé tem 107 partidas com nove gols marcados com a camisa cruzeirense. São cinco títulos na Toca: dois Brasileiros (2013 e 2014), dois Mineiros (2014 e 2018) e uma Copa do Brasil (2017).

648 visitas - Fonte: Globoesporte.com


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Próximo Jogo - Brasileiro

Dom - 19:00 - Castelão - Premiere
Ceará
Cruzeiro

Último jogo - Libertadores

Ter - 21:30 - Mineirão
Cruzeiro
2 1
Racing