logo

7/12/2017 08:37

"Invisível" no Cruzeiro, goleiro ex-seleção de base busca nova chance na carreira

Há seis meses treinando separado, Georgemy não irá renovar com o clube mineiro e comenta que passa por situações parecidas a de Latorre

Invisível no Cruzeiro, goleiro ex-seleção de base busca nova chance na carreira

Georgemy tem contrato com o Cruzeiro até fevereiro de 2018 (Foto: Divulgação/ Cruzeiro)

"Invisível". Assim o goleiro Georgemy descreve a atual situação dele no Cruzeiro. Com contrato até fevereiro de 2018, está sem chances no clube. Desde que voltou do futebol português, onde esteve emprestado até a metade deste ano, o jogador de 22 anos e 1,95m não atuou. E já sabe que não irá renovar o compromisso. Em conversa com o GloboEsporte.com, comentou sobre este momento que vive e a busca por um novo time para voltar a jogar.



Nascido em Americana-SP, Georgemy passou pelas categorias de base do Cruzeiro. Coleciona convocações para a seleção brasileira Sub-17 e Sub-20, e é considerado uma das promessas do clube mineiro. Na última categoria, foi vice-campeão mundial na Nova Zelândia em 2015. Naquele ano, escolheu ir para Europa em vez de ser o terceiro goleiro no profissional. Na temporada 2015/16, esteve emprestado ao Estoril, com cinco jogos disputados. Até a metade deste ano, foi novamente emprestado em Portugal, mas agora Vitória de Guimarães, com 12 jogos. Depois, voltou ao clube mineiro e passou a treinar separado, já que Mano Menezes já contava com Fábio, Rafael, Lucas França e Lucão no profissional.

Assim como Gonzalo Latorre, que já comentou sobre a situação com a reportagem, Georgemy também vem treinando separado no Cruzeiro.

- Venho treinando há uns seis meses, desde junho. Não (joguei neste período). Treino totalmente separado no Cruzeiro. Não sei se você viu a matéria do Latorre... Ele falou tudo o que tinha que ter sido falado. Passo pelas mesmas situações. Tem coisas que ele falou ali que são tranquilas, passamos por coisas piores além daquilo. Fomos perguntar o motivo daquilo estar acontecendo (treinando separado) e nos deram más respostas na sala de reunião. Falaram que se a gente não quisesse trabalhar daquela maneira, que assinássemos a rescisão que eles estavam oferecendo e iríamos para casa. Na época estavam o Benecy e o Klauss. Ofereceram exatamente o que o Latorre contou na entrevista: o salário daquele mês e mais dois. Para irmos para casa e aí procurarmos outro clube - disse Georgemy.

Segundo o goleiro do Cruzeiro, a proposta para rescindir contrato foi a mesma feita a Latorre. Entretanto, como fez o uruguaio, Georgemy também não aceitou.

- Não nos interessava, para nós não era favorável, pois iríamos ficar sem clube, sem manter o trabalho físico. Fazíamos o trabalho físico com o preparador. Eu, por exemplo, pedi várias vezes para treinar na base, para manter uma parte (da forma física). Deixaram eu treinar na base quando surgiu esse Brasileiro Sub-23. Esse foi o motivo para eles deixarem. Caso contrário, estaria treinando separado. Estava treinando no sub-20, por causa desse Brasileiro Sub-23.

Georgemy esteve em campo, pela última vez, com a camisa do Vitória de Guimarães (Foto: Divulgação/ Vitória-POR)

A chance para atuar neste semestre veio com o Brasileiro Sub-23. Entretanto, Georgemy só foi relacionado para um jogo da competição. Mas, depois, não figurou na lista de relacionados.

- O Latorre falou muita coisa na entrevista dele. Fizeram um Brasileiro Sub-23 e me cortaram. Fui para um jogo, mas me cortaram. Foi contra o Figueirense, no primeiro jogo. Acho que viram que me deram visibilidade, mesmo eu estando na reserva, e me cortaram. Não me deram explicação, não me deram justificativas. Estão me tratando lá como se eu fosse invisível. Creio que seja pela situação do contrato (que vence em fevereiro), mas tenho justificativas para poder pelo menos ter conversado para uma renovação melhor, ter tido oportunidades. Passei por seleções de base, fiz bons jogos no Sub-20. Na época de subir, tive que decidir entre ficar como terceiro ou quarto goleiro no profissional ou ir para a Europa. Tomei a decisão de ir para a Europa. Lá eu fui muitas vezes reservas e titular. Creio que para mim foi melhor ter ido, pela experiência que tive, o que seria difícil ter no Cruzeiro. Fiquei muito triste pelo fato de o Cruzeiro ser um clube que me formou, que respeito muito, de tamanha grandeza, mas me senti invisível. Estou passando por coisas lá que eu não gostaria. E não encontro justificativas para isso, nem tecnicamente e nem por questões extra-campo. Nunca dei motivos lá para me deixarem nessa situação. Me sinto desrespeitado. É triste.

Uma chance para Georgemy seria a troca de diretoria do Cruzeiro, caso os planos para ele fossem modificados. Entretanto, até o momento, nenhum contato.

- Não fui procurado por ninguém, não me falaram nada. Não sei como vai ser quando a nova diretoria entrar, se me acompanham, se eles têm algum scout (números) meu. Vai ser um prazer ouvir o que eles têm para mim. Estou com 22 anos, estou começando, tenho muita carreira pela frente.

Europa

Georgemy conta que os dois times portugueses tentaram comprá-lo, mas não houve acordo com o Cruzeiro. Antes, o Villarreal da Espanha também tentou o jogador, mas não houve avanço na negociação com o Cruzeiro.

- Joguei pelo Estoril e o Vitória de Guimarães. Os dois times tiveram interesse em me comprar, mas não queriam pagar o valor total da multa, queriam negociar. O Cruzeiro decidiu me segurar para me deixar nessa situação, não sei o motivo. O Cruzeiro pediu um dinheiro, o Vitória disse que não poderia pagar aquele valor, e desistiram de mim - contou Georgemy.

Georgemy foi vice-campeão mundial com a seleção Sub-20 em 2015 (Foto: Divulgação )

Com sondagens de clubes brasileiros para disputar algum estadual na próxima temporada, Georgemy avalia as possibilidades, mas espera ter um próximo contrato que lhe dê perspectivas.

Por enquanto, estou analisando propostas, e até agora não tenho uma definição. Quero jogar. Onde for bom para mim e para minha família, vou embora. Tem a possibilidade de rescindir um pouco antes para eu poder seguir um novo caminho. Tive algumas propostas, mas ainda nenhuma concreta, nenhuma que seja aquela que eu vá. A expectativa é por um contrato de três ou quatro anos, um clube que tenha perspectivas de jogar uma Série B, por exemplo. Creio que tenho capacidade de jogar e fazer bem.

12303 visitas - Fonte: Globo Esporte


Marcos Soares     

Esse cara era promessa e agora o CRUZEIRO exclui o cara.

joao pessoa     

VOCÊ QUE ESTÁ CANSADO DE TER POUCA PROGRAMAÇÃO DE TVV ASSSINATURA E NÃO CONCORDA COM OS VALORES COBRADOS
FAÇO LIBERAÇÃO E DIMINUÍMOS O VALOR DA CONTA
PARA TODO BRASIL
WHATZSAP 11 958694345

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Campeonato Mineiro

Qua - 21:45 - Mineirão - ND
Cruzeiro
Tupi

Último jogo - Brasileiro

Dom - 17:00 - Engenhão
Botafogo
2 2
Cruzeiro

Classificação