logo

11/10/2017 07:36

De problema a fartura: zaga do Cruzeiro evolui, ganha opções e é Top 4 do Brasileiro

Além de ter Leo e Murilo em alta, o técnico Mano Menezes também ganha com o retorno de Manoel, considerado titular da posição no início da temporada

De problema a fartura: zaga do Cruzeiro evolui, ganha opções e é Top 4 do Brasileiro

Léo comemora com Murilo a classificação contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil (Foto: Washington Alves/Light Press)

Ter um sistema defensivo equilibrado é uma das principais características dos times comandados por Mano Menezes. No Cruzeiro, não é diferente. Porém, em 2017, essa especialidade demorou a ser construída. No início do ano, jogadores da defesa estavam em baixa. Mas, agora, a história é outra. Pentacampeã da Copa do Brasil, a equipe se mostrou sólida, fechou a “porteira” e conquistou o título. Tem a 4ª melhor defesa deste Campeonato Brasileiro, a segunda melhor da história do clube na competição de pontos corridos, após 27 jogos. O topo desse ranking pertence a 2013, quando a Raposa se consagrou tricampeã.



Muito dessa evolução se passa pela consolidação da dupla de zaga formada pelo experiente Leo e o jovem Murilo. Desde que assumiram o posto de titulares absolutos (na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-GO, pela 6ª rodada do Brasileiro), o Cruzeiro pouco sofreu na defesa. Até aqui, o time levou apenas 24 gols em 27 partidas disputadas pelo Brasileiro (média de 0,88 por jogo). Menos que isso, apenas Corinthians (15 gols), Santos (16) e Grêmio (22).



Com 18 jogos na conta, Leo e Murilo foram os jogadores que mais formaram dupla de zaga neste ano. Foram oito vitórias, três derrotas e sete empates. Em segundo, vêm Leo e Caicedo (16 jogos) e, em terceiro, Leo e Manoel (14 jogos). Ao todo, são 13 formações diferentes.



No início da temporada, Manoel era considerado titular da equipe de Mano Menezes. No entanto, uma fratura no pé esquerdo tirou o zagueiro de grande parte dos jogos de 2017. Na vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, no sábado passado, o camisa 27 voltou a atuar depois de dois meses. E o retorno foi em grande estilo. Foi dele o gol que sacramentou o triunfo, no Mineirão, em partida válida pela 28ª rodada - jogo adiantado devido ao show do ex-beatle Paul McCartney no Gigante da Pampulha.

- Voltei muito bem. Sábado, me senti muito bem. Meu objetivo era só poder estar nos treinamentos, estar à disposição, poder ajudar.

Ainda mais fazer o gol da vitória. Vocês não imaginam a felicidade que estou, e minha família também. Sabem o que eu passei, a dificuldade de recuperar de uma lesão como essa, que não é muscular, acabei quebrando o quinto metatarso. Mas agora estou me sentindo bem - disse Manoel.

No jogo desta quarta-feira, diante do Grêmio, em Porto Alegre, Manoel será titular mais uma vez. Isso porque Murilo e Leo estão sendo poupados por causa de dores na panturrilha direita e esquerda, respectivamente. Agora, fica a dúvida: quando todos estiveram aptos a atuar, quem formará a dupla de zaga principal? “Problema” para o técnico Mano Menezes.

Manoel está de volta e briga por uma vaga entre os titulares (Foto: Agência I7/Mineirão)

- Estou feliz só de estar à disposição. Isso (titularidade) é com o Mano e com o Sidnei (Lobo), que está nos comandando agora. Mas, estou tranquilo. Leo vem em uma excelente fase com o Murilo. Ele é um cara que trabalha muito forte, então, merece ser titular. Fico feliz de treinar com os companheiros e fazer aquilo que gosto. Murilo, mesmo antes de eu machucar, vinha treinando muito bem. Uma coisa que é muito importante é a confiança. O Mano passou confiança para ele, o grupo também. Hoje ele está muito bem, converso com ele sempre - ressaltou Manoel.

Além de Leo, Murilo e Manoel, o técnico Mano Menezes tem à disposição para a posição: Digão e Arthur. Digão, inclusive, será tiular nesta quarta-feira. Ele, que atuou por três temporadas no exterior, afirmou que já está se sentindo em casa no clube. O zagueiro foi contratado em julho deste ano e já disputou quatro jogos, todos como titular.

- Cheguei ao Cruzeiro e tive um tempo de readaptação ao futebol brasileiro melhor do que eu esperava. O próprio Thiago (Neves), que também veio de fora, havia me dito que tinha sentido um pouco para "entrar no eixo", ele comentou sobre em algumas entrevistas. Então, já cheguei vacinado quanto a isso, mas, infelizmente, fui contratado após o período de inscrições da Copa do Brasil. Eu ficava naquela (vontade), querendo jogar, estar em campo, mas sem reunir condições legais de jogo. Agora, isso acabou, estou disponível e quero ajudar o Cruzeiro a crescer ainda mais no Brasileirão. Temos jogos importantes pela frente. Pés no chão e foco nos nossos objetivos até dezembro.




6270 visitas - Fonte: Globo Esporte


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Últimas notícias

Próximo Jogo - Brasileiro

Seg - 20:00 - Allianz Parque - .
Palmeiras
Cruzeiro

Último jogo - Brasileiro

Dom - 17:00 - Mineirão
Cruzeiro
1 3
Atletico-MG

Classificação